a Catedral de Santiago de Compostela

22 de janeiro de 2021
10760
A Catedral de Santiago de Compostela

história a Catedral de Santiago de Compostela Começou por volta do ano 830, da era moderna, no momento em que o restos do Apóstolo Santiago, no Monte Libredón (Iria Flavia), uma cidade perto da atual Santiago de Compostela. Estes restos foram, em primeira instância, depositados numa necrópole romana do século I.

ORIGEM QUANDO FOI CONSTRUÍDA A CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA?

O conhecimento deste facto levou a que numerosas pessoas se reunissem em torno dos restos mortais do Apóstolo e, por isso, a necessidade de construir uma primitiva Igreja pré-românica, para acolher fiéis e peregrinos cristãos.

Dada a importância do descobrimento, no ano de 834, tornou-se sede episcopal, questão que aumentou o número de pessoas e romeiros, favorecendo sua expansão social, econômica e religiosa, quando ali se instalaram as primeiras ordens religiosas monásticas, foi o época de Afonso II, o Casto, o primeiro peregrino a visitar os restos mortais do Apóstolo, percorrendo o que é hoje o Caminho Primitivo, da cidade de Oviedo. Ao longo dos séculos, a principal Roteiros Caminho de Santiago com peregrinos de todos os cantos da Europa. A partir do século XXI e particularmente na primeira década, o Viagens ao Caminho de Santiago organizadas Tornam-se mais uma opção para poder desfrutar desta rota de peregrinação milenar, com os serviços e garantias de profissionais que nos proporcionam maior tranquilidade e conforto durante a viagem.

QUEM CONSTRUIU A CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA?

No ano 872 o Rei Afonso III, o Grande, ordenou a construção de um templo maior. Isso significaria a base da futura Catedral de Santiago.

DESTRUIÇÃO DA CATEDRAL PERCURSOR DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Mais tarde, no ano de 997, a Catedral e Santiago de Compostela foram queimados e saqueados pelas mãos do líder muçulmano Almanzor, incluindo a transferência, por cativos cristãos, dos sinos da catedral para Córdoba. Existem várias versões encontradas, nas quais se questiona se o túmulo onde foram depositados os restos mortais do Apóstolo foi respeitado. A catedral foi reconstruída, devido a este fato, no ano de 1003, quando San Pedro de Mezonzo era bispo.

Catedral de Santiago

MOTORISTAS DA CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Foi no ano de 1075, com a construção do Capela do Salvador, quando foram efetivamente lançadas as fundações de uma grande igreja românica e que ao longo do tempo foi ampliada com diferentes estilos arquitetónicos, sobretudo gótico e renascentista, ao que vemos hoje refletido na atual catedral de Santiago de Compostela. Os promotores desta fabulosa construção foram o Rei Afonso VI e, em particular, o Bispo de Santiago Diego Peláez.

seria construído com um plano de cruz latina, com três naves, com cerca de 100 metros de comprimento, com transepto de três naves, com 67 metros de comprimento, com abóbada central de 32 metros de altura. Sendo construído, fundamentalmente, em granito.

Dada a enorme massa de peregrinos que, ano após ano, visitavam o túmulo do apóstolo, consideraram essencial a criação de uma grande "Catedral da Peregrinação", seguindo as regras estabelecidas pelo românico francês, tendo a Catedral de Saint Sernin em Toulouse como um espelho.

Após diversas vicissitudes, lógicas em uma construção de tal magnitude, no ano de 1093 ocorreu um fato fundamental com a nomeação, como administrador da catedral, do Arcebispo Diego Gelmirez que foi o grande promotor da catedral e da cidade de Santiago de Compostela, tornando-os foco universal do cristianismo e igualando o fenômeno social da peregrinação, juntamente com Roma e Jerusalém.

Em seus primórdios, mestres construtores como Bernardo el Mayor, seu assistente Galperinus Robertus, Maestro Estevo, bem como um grande número de pedreiros, artesãos e trabalhadores especializados em todas as artes trabalharam na construção da catedral.

portão da glória

MESTRE MATEUS

Para dar um último impulso às obras da Catedral, que haviam abrandado, o rei Fernando II de Leão atribuiu a sua direção ao Mestre mateo, entre os anos de 1168 e 1211, sendo sua obra universal mais importante a construção do Pórtico de la Gloria, inspirado no apocalipse de San Juan, uma joia do românico espanhol. Este escultor é considerado o “Escultor do Caminho de Santiago”, bem pelos inúmeros trabalhos que realizou no Maneira francesa ou pelos discípulos que trabalharam com ele.

Conforme citado no Codex Calíxtino, as obras da Catedral de Santiago de Compostela poderão ser concluídas entre 1122 e 1124, cerca de 47 anos após o seu início.

No ano de 1120, o Papa Calixto concedeu a Santiago de Compostela o estatuto de sede arquiepiscopal, com os consequentes privilégios económicos e de poder que isso implicava.

No ano de 1181, o "perdão dos pecados" foi concedido a todos os peregrinos que visitavam os restos mortais do Apóstolo Santiago em um ano jubilar (quando a festa de Santiago - 25 de julho - caía em um domingo). O próximo Ano Santo é jacobino 2021 que durará até o final de 2022 por ordem papal, devido à pandemia de Covid.

A consagração da Catedral de Santiago de Compostela ocorreu em 21 de abril de 1211, quando D. Afonso IX e Arcebispo de Santiago D. Pedro Muñiz.

ALARGAMENTO E REFORMA

Durante os séculos XVII e XVIII, profundas transformações foram realizadas na catedral, introduzindo diferentes elementos barrocos, tanto no interior como no exterior da basílica.

A maior revolução estética viria para o templo na época barroca, transformando o Altar-mor e a cúpula, bem como as obras realizadas na Torre do Relógio e com a projeção da fachada da Plaza de la Quintana. Mas a fachada do Obradoiro é, sem dúvida, a obra que mais influenciará o aspecto definitivamente barroco da Catedral de Santiago no exterior.

DESCRIÇÃO DOS ELEMENTOS DA CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

TORRES

A Catedral tem três torres. Dois, que são gémeos (Torre de la Carraca, e Torre de las Campanas ou Torre Norte), situados na fachada principal, na Plaza del Obradoiro, com uma altura de 75/80 metros cada, e o outro, situado entre a Plaza del Obradoiro de Platerías e Plaza de la Quintana, chamada Torre del Reloj, “Berenguela” ou também conhecida como “Trinidad”.

La Torre de catraca o A Torre Norte, como o próprio nome sugere, possui um mecanismo de "catraca" em madeira de castanheiro, constituído por quatro caixas de ressonância rectangulares com uma palheta em cada uma que, ao rodar num eixo dentado e bater, as faz soar; as caixas são colocadas em forma de cruz e cada braço mede pouco mais de dois metros. Esta peça é uma réplica da original, que se encontra no Museu da Catedral.

Sinos da Catedral de Santiago

Como o próprio nome sugere, o Torre sineira, alberga um conjunto de 7 sinos monumentais, para além do campanário, constituído por outros sete sinos mais pequenos, que foram recuperados, após a restauração da Sé. Esta torre tem a peculiaridade importante e é que é ligeiramente inclinada, então quando você for a Santiago, preste atenção para verificá-la.

La Torre do Relógio, Também conhecido como “Berenguela” ou “Trinidad”, é um dos elementos mais conhecidos da Catedral de Santiago de Compostela. Foi construída como torre defensiva, enquadrada no complexo da Sé, tendo uma altura de 72 metros.

Tem um relógio com mostrador em mármore branco, uma agulha única e duas campainhas, que não são as originais. O sino original, com 3 metros de diâmetro, data de 1738 e situa-se no claustro da Sé.

Como elemento significativo dela, a torre fecha uma "lanterna", que com a sua luz permanente guia os peregrinos nos Anos Santos.

Beringela

FACHADAS DA CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

OBRADOIRO (WORKSHOP EM GALIANO)

O seu nome deriva da presença de oficinas de pedreiros que durante a construção da Sé se situavam ao pé da Sé.

A fachada românica original foi substituída devido à sua deterioração ao longo dos séculos e foram realizadas constantes reparações até à sua conclusão em 2020.

No ano de 1606 o Mestre Ginés Martinez construiu a característica escada dupla de acesso à Catedral de Santiago.

A fachada e a praça do Obradoiro representam o símbolo universal e mais significativo da cidade de Santiago, sendo os seus elementos mais importantes as duas magníficas torres e as imagens de Santiago Peregrino.

peregrino santiago

JATO

A fachada de Azabachería, ou Fachada Norte, está localizada na Plaza de la Inmaculada ou de la Azabachería, onde termina o último trecho urbano dos Caminhos Francés, Caminho do Norte, e finalmente de Maneira inglesa com sua entrada pela antiga porta do Paraíso.

Leva o nome devido à presença de artesãos a jato que estavam nele.

A antiga fachada românica do século XII foi demolida em 1757 e substituída pela atual neoclássica, sob a tutela de Ventura Rodriguez.

PARA QUINTANA

A Fachada da Quintana, em estilo barroco, teve início em 1658. Nela está localizada a Portão Real onde os membros da realeza entraram, o Portão dos Abades, e no meio da conhecida Puerta Santa ou Puerta del Perdón, que abre exclusivamente no Ano Santo.

Acima desta porta você pode ver, em alguns nichos, a imagem de Santiago e seus discípulos Atanasio e Teodoro que estão ao seu lado. Na parte inferior do corpo e em ambos os lados da porta, foram colocadas vinte e quatro figuras de profetas e apóstolos (incluindo a do próprio Santiago) que vieram do antigo coro de pedra, que ficava dentro da Catedral, mandado construir por Mestre Mateo

A Plaza de la Quintana é, depois do Obradoiro, a praça mais emblemática de Compostela. Escadas monumentais de pedra dividem-na em duas: Quintana de Vivos, na parte superior, e Quintana de Mortos, na parte inferior, por ter sido outrora sepultura.

Ourives Santiago de Compostela

PRATAS

Nomeado pelo número de artesãos e ourives dedicados ao trabalho de ourivesaria que se localizavam neste local e que o fazem ainda hoje.

A Fachada das Platerías é a única em estilo românico que permanece na Catedral de Santiago de Compostela. Construída pelo Mestre Mateo entre 1103 e 1117, com a ajuda do primeiro Arcebispo de Santiago de Compostela, Diego Gelmirez.

Composto por porta dupla de arcos semicirculares com friso superior. O segundo nível da fachada é constituído por duas janelas com arcos lobulados, onde se destaca a figura do Rei David a tocar harpa, os relevos do Génesis, o sacrifício de Isaac e a mulher adúltera. Completa-se com outros elementos e esculturas de outras partes da Sé que aqui foram parar devido às constantes reformas da Sé.

À esquerda da fachada, encontramos o edifício do Tesouro, em estilo renascentista e cuja construção foi dirigida pelo arquiteto Gil de Hontañón.

Capas da Catedral de Santiago

TELHADOS DA CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

A quase 300 metros acima do nível do mar, 30 metros acima da Plaza del Obradoiro e com um campo de visão de 360 ​​graus, o olhar desliza sobre os telhados e perde-se na paisagem compostelana.

Além das vistas de torres, cúpulas e paisagem que podem ser vistas de suas alturas, um dos elementos mais conhecidos das coberturas é a chamada "Cruz dos farrapos", que significa "Cruz de trapos". A tradição diz que aqui, depois de dormir nas arquibancadas, os peregrinos deixaram suas roupas velhas para serem queimadas no pequeno espaço atrás da cruz, como símbolo de purificação e início de uma "nova vida".

Esta lenda da Cruz dos Farrapos inspirou, sem dúvida, aqueles que hoje queimam as suas roupas depois de fazerem o Estrada para Finisterra.

Há testemunhos das visitas que os peregrinos faziam, desde os conveses, no Codex Calixtinus: "Quem lá sobe (...) ainda que suba triste, fica feliz por ver a esplêndida beleza deste templo".

Palácio Gelmirez

PALÁCIO GELMIREZ

Inclinado sobre o lado norte da Catedral, e em direção à Praça do Obradoiro, ergue-se este Paço Episcopal mandado construir pelo Arcebispo Diego Xelmírez para substituir a antiga residência episcopal demolida durante as inúmeras revoltas ocorridas durante o seu mandato episcopal.

O edifício, com acesso a duas praças (Obradoiro e Azabacheria), viria a ser alojamento para receber os reis, príncipes e nobres que visitavam a cidade.

É considerada uma das principais construções civis românicas da Espanha e o centro do poder feudal exercido pelos bispos de Santiago.

Pórtico da glória Catedral Santiago de Compostela

LIFTING FACIAL DA CATEDRAL E DO PÓRTICO DA GLÓRIA

Nos últimos anos, foi realizado um facelift minucioso para eliminar a cor "negro" e até o musgo que já estava saindo de algumas das pedras da Catedral de Santiago.

Tudo com o objetivo de um árduo programa de restauração para que toda a Catedral vestisse suas melhores roupas no próximo Xacobeo Ano 2021 e cujas obras continuarão até então.

Com um custo de cerca de 17 milhões de euros, as obras da Catedral de Santiago de Compostela incluem não só a já mencionada fachada da Plaza del Obradoiro e o famoso Pórtico de la Gloria, mas também a reabilitação da fachada da Plaza Quintana, o limpeza da Torre do Relógio e das de Xelmírez e Abades, bem como dos telhados, a restauração do Pórtico e a reabilitação interior da basílica.

TESOURO DA CATEDRAL DE SANTIAGO

Em Capela de São Fernando, que hoje faz parte do itinerário do Museu da Sé, é onde se encontra o chamado "Tesouro", que inclui as mais ricas peças de ourivesaria litúrgica, incluindo o custódia processional feito por Antonio Arfe.

No seu interior podemos encontrar, como as peças mais destacadas:

La capa original de Santiago, o Velho, feito no ano de 1704 – Relevo da Virgen de la Leche por Luisa Roldán – Busto relicário de Santiago el Menor, que leva no pescoço a pulseira de D. Suero de Quiñones, que venceu na famosa justa de cavaleiros, que aconteceu no Paso Honroso, na localidade leonesa de Hospital de Órbigo, no ano de 1434

O cofre da sala contém um Cálice e Galheta doados pelo Arcebispo Musquiz, um Ostensório de Juan de Figueroa, um Cálice de Pose e um grande rubi.

apostol santiago esclavina

ARQUIVO DE CAPÍTULO

O Arquivo Catedrático da Catedral de Santiago de Compostela guarda documentos cujas origens remontam à Idade Média e com elevado valor histórico, sendo um dos arquivos catedrais mais importantes da Europa.

O mais importante de todos é o Breviário do Cônego Miranda, que superou os mais conhecidos Tumbos, Historia Compostelana e Codex Calixtino.

El Tropeçando "A" compila cento e setenta documentos em setenta e uma folhas de pergaminho, nas quais foram desenhadas algumas das miniaturas mais interessantes e conhecidas das coleções compostelanas. Quase todos eles representam os monarcas e personagens da realeza leonesa e galega da época, identificados pelo nome e pintados, quase todos, no século XII.

ALTAR ALTO

A capela-mor era de origem românica, mas foi reformada no período barroco por ordem do novo mestre de obras, José de Vega y Verdugo, nomeado por Inocêncio X. O conjunto é cercado por 36 colunas salomônicas douradas e coberto de galhos.

O esplendor do altar-mor aumentou com a adição das barras, as abóbadas foram policromadas e o conjunto foi pavimentado em mármore.

Tem púlpitos renascentistas na entrada, em ambos os lados, com cenas da vida do Apóstolo feitas por Juan Bautista Celma em 1578.

Baldachin

No topo vemos uma fabulosa baldaquino do século XVII, sustentado por anjos e coroado pela efígie equestre do apóstolo. Em cada canto estão a representação de quatro virtudes cardeais: prudência, justiça, força e temperança.

No sacrário está representado um peregrino de Santiago, escoltado por quatro reis: Afonso II, Ramiro I, Fernando el Católico e Felipe IV e, ao centro, o brasão de Espanha.

O altar foi construído por Domingo Antonio de Andrade sobre o túmulo do Apóstolo. No interior do camarim barroco, destaca-se a imagem mais destacada do conjunto, um Santiago sentado em pedra policromada do século XIII, vestido de peregrino, com uma réplica da capa original, em prata adornada com grandes strass, que está à espera pelos milhões de abraços que recebe dos peregrinos que completaram o Caminho de Santiago.

Por baixo do camarim encontra-se a cripta, de origem romana, onde se encontram os restos mortais do Apóstolo e dos seus discípulos numa urna de prata do século XIX.

CAPELAS

As numerosas capelas no interior (18) da Catedral de Santiago respondem a um desenho típico das igrejas de peregrinação em que acorrem milhares de peregrinos.

A grande maioria deles localiza-se, radialmente, em torno da Capela-Mor, onde se encontra a cripta que alberga os restos mortais do Apóstolo.

Santa Maria de Corticela

Citamos abaixo alguns dos o mais relevante que a Catedral tem:

SANTA MARIA DA ANTIGA CORTICELA

Está localizada no lado nordeste da Catedral e é a maior das capelas, embora seja realmente uma igreja independente, dentro da Catedral. Igreja pré-românica (Ano de 912) que a ela se juntou, devido às ampliações que foram feitas à Sé no século XII, incorporando-a.

No ano de 1527, tornou-se “independente” da Sé, data a partir da qual tem sido guardiã de “peregrinos, estrangeiros e bascos”.

Destaca-se a fachada (século XIII), com a adoração dos Reis Magos, a talha da Virgem da Consolação e a imagem de Jesus no Olival.

VESTIR DE SANTIAGO CABALLERO

Esta capela é o menor de todos os encontrados na Catedral. No seu interior albergava, até à conclusão das últimas e mais importantes obras de restauro da Sé, a imagem equestre de um “Santiago Matamoros ou equestre, como dizem agora”. A figura está atualmente em uma das capelas, perto do Pórtico de la Gloria, que está em construção.

Em seu lugar, foi colocada a lápide do bispo Teodomiro, figura capital, pelo fato de ter sido ele quem "identificou" os restos mortais do apóstolo Santiago e o comunicou ao rei Afonso II, com o qual todo o povo jacobeu fenômeno começou.

CAPELA DA AZUCENA OU SÃO PEDRO

Fundada em 1571, por Mencía de Andrade. Localiza-se junto à Porta Santa. De origem medieval, é um dos mais antigos da Catedral. Pela sua importância, destaca-se o retábulo barroco, obra das Casas Novoa, no qual se encontra a imagem da Virgen de la Azucena.

CAPELA DO ESPÍRITO SANTO

Fundada no final do século XIII, de origem funerária, pois existem 7 túmulos dos séculos XIII a XVI.

Num dos túmulos, conserva-se em relativamente bom estado a pintura de uma descida da Cruz do século XVI. Seu atual retábulo com a Virgen de la Soledad vem do retrocoro da catedral.

Outras capelas da Catedral de Santiago de Compostela: Capela de El Salvador, Capela do Pilar, Capela da Comunhão, Capela de Alba, Capela de Cristo de Burgos, Capela de Santa Cataliba, Capela de San Antonio, Capela de San Andrés, Capela de La Concepción, Capela de San Bartolomé, Capela de Nuestra Señora la Blanca, Capela de Mondragón e Capela de San Juan.

Botafumeiro.

BOTAFUMEIRO DA CATEDRAL DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Devido à sua importância, requer um post específico que você possa continue lendo aqui.

CLAUSTO

É uma das mais importantes da Espanha, com planta quadrada de 34 metros de cada lado, em estilo gótico-renascentista, construída no final do século XVI.

Foi usado como oficina e escola para pedreiros.

Nele podemos encontrar lápides de cânones e liteiras devido ao seu anterior uso funerário.

Há os antigos sinos da Torre do Relógio, entre eles o original "Berenguela", pesando 10 toneladas.

No centro do claustro, vemos a "Fons Mirabilis", uma fonte românica de granito, que ficava ao lado da antiga "Porta do Paraíso", hoje Puerta de la Azabachería. Também podemos observar uma ampla coleção de relógios de sol (em símbolos árabes e romanos)

Do claustro acede-se ao Museu da Sé, Capela das Relíquias e Panteão dos Reis.

Rota proposta para explorar La a Catedral de Santiago de Compostela

  • Caminhe até o altar, pois é o ponto final do seu Caminho de Santiago.
  • À direita você encontrará as capelas de El Pilar e La Concepción.
  • Mais tarde você pode admirar a capela original de San Pedro da corte românica, e Túmulo do Apóstolo Santiago (urna de prata onde repousam os restos mortais do Apóstolo junto com os de seus discípulos Santo Atanásio e São Teodoro)
  • Saia da cripta, você está quase pronto. Até "Dê o abraço ao Apóstolo Santiago” se assim o sente, presidindo a Basílica do Altar-mor. É um abraço entre peregrinos.
  • Visite os telhados da catedral para admirar as vistas da cidade e faça um passeio pelo museu da catedral imperdível.
  • Não deixe de visitar a Praça das Platerias anexa à Sé Catedral, que recebe o nome das guildas medievais de ourives que ali exerciam as suas funções. No centro da praça você pode ver a Fonte dos Cabalos, uma das mais belas de toda Santiago.

E lembre-se que ao chegar em Santiago de Compostela você pode pegar A Compostela que é emitido no Gabinete do Peregrino, situado na Rua Das Carretas 33, junto à Sé Catedral, mediante apresentação da Credencial do Peregrino que atesta ter percorrido pelo menos os últimos 100 km a pé, por exemplo o Caminho de Santiago de Sarria organizado, Ou o Últimos 200 km, se você fez o Caminho de Santiago de bicicleta.